quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Autoras em destaque - Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada


Ana Maria Magalhães nasceu em Lisboa a 14 de Abril de 1946, no seio de uma enorme família onde as crianças ocupavam o primeiro lugar.
A casa albergava pais, avós, bem como uma tia viúva, notável contadora de histórias. Ali eram recebidos também com frequência os muitos tios e primos, que se instalavam para passar temporadas quando vinham do Porto, da Régua, de Moncorvo, trazendo consigo outras histórias e realidades.
A infância e juventude decorreram portanto num ambiente alegre, caloroso, rico de experiências humanas.

Foi aluna do Colégio Sagrado Coração de Maria, onde concluiu o Ensino Secundário. Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo acumulado, durante os três primeiros anos, com a frequência do Curso Superior de Psicologia Aplicada no ISPA. 
O casamento, aos 21 anos, obrigaria a uma opção. Ainda estudante, começou a trabalhar na Cambridge School e depois no Gabinete de Estudos dos Serviços de Apoio à Juventude do Ministério da Educação. Iniciou a atividade docente como professora de História de Portugal do 2º ciclo no ano letivo de 1969/1970, no Liceu António Enes, em Lourenço Marques, Moçambique.
O contacto próximo com crianças africanas, indianas, chinesas e portuguesas foi tão motivante que, de regresso a Lisboa, decidiu enveredar definitivamente pela carreira docente. Encontrou colocação na Escola Preparatória de Salvaterra de Magos, onde teve oportunidade de conhecer o meio rural, experiência muito gratificante. No ano letivo de 1976/1977 fez estágio pedagógico na Escola Preparatória Fernando Pessoa, em Lisboa.
Entre 1980 e 1982 desempenhou funções na Formação de Professores de História.
Em 1982 foi convidada para Técnica do Serviço de Ensino de Português no Estrangeiro. Nessa qualidade, preparou e apresentou cursos de formação de professores, visitou escolas em vários países da Europa e nos Estados Unidos da América, participou em seminários do Conselho da Europa em Portugal e no estrangeiro.
O Ministro da Educação chamou-a para integrar a equipa que se ocupou da Reforma do Sistema Educativo entre 1989 e 1991. Desempenhou funções de coordenadora da reforma curricular do 2º ciclo. Nos dois anos seguintes dedicou-se a um estudo sobre os jovens e a leitura no âmbito do Instituto de Inovação Educacional. 
Em 1994 aceitou o convite da Expo 98 para dirigir o Jornal do Gil. Em 1997 foi destacada para o gabinete do Ministro da Educação a fim de estabelecer a ligação pedagógica entre o Pavilhão de Portugal da Expo 98 e as escolas. 
Em 1998 foi convidada pela Editorial do Ministério da Educação para coordenar uma revista multicultural destinada aos países africanos de língua oficial portuguesa. A revista "Tu Cá Tu Lá" foi patrocinada pelo Instituto Camões e pelo Instituto de Cooperação Portuguesa.



Isabel Alçada nasceu em Lisboa a 29 de Maio de 1950, filha mais velha de uma família
maioritariamente feminina. A casa estava sempre cheia de tias e primas de todas as idades, gente muito alegre e comunicativa. As crianças ocupavam o primeiro lugar, mas todas se submetiam à autoridade paterna, uma autoridade firme, positiva, criativa. Era o pai quem convidava os amigos, organizava passeios, jogos, piqueniques, viagens. Era também o grande contador de histórias, um permanente estímulo intelectual para as três filhas. A infância e juventude decorreram portanto num ambiente caloroso e feliz.

Foi aluna do Liceu Francês Charles Lepierre, onde concluiu o Ensino Secundário. Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Ainda estudante, casou, teve uma filha e começou a trabalhar na Psicoforma - Centro de Formação e Orientação Profissional. Concluído o curso, ingressou na Direcção-Geral de Educação Permanente do Ministério da Educação, de onde transitou para o Secretariado da Reestruturação do Ensino Secundário em 1975/1976. Em Setembro de 1976 iniciou a atividade docente como professora de Português e História do 2.o ciclo.

Nesse mesmo ano fez o Estágio Pedagógico na Escola Preparatória Fernando Pessoa, em Lisboa, sendo convidada no ano seguinte para trabalhar na Formação de Professores como orientadora de estágio. Nessa qualidade participou em diversos cursos e seminários sobre a didática da História realizados no País e no estrangeiro. Mais tarde desempenhou funções no Conselho Diretivo da sua escola, acumulando com um cargo na direção do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa. Nos anos lectivos de 1982/1983 fez o Mestrado em Ciências da Educação pela Universidade de Boston, após o que passou a trabalhar no Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério de Educação.

A partir de 1985 integrou o quadro de professores da Escola Superior de Educação de Lisboa, onde continua a leccionar, acumulando o ensino com a coordenação da Biblioteca-Centro de Recursos. Em 1987 foi convidada pela Comissão da Comunidade Europeia para integrar uma equipa de especialistas europeus em formação de professores, tendo realizado, em parceria com os técnicos dos outros países comunitários, o estudo Estratégias de Formação de Professores nos Países da CEE. Efetuou a preparação do doutoramento em Ciências da Educação na Universidade de Liège.

No ano lectivo 1995/1996 foi nomeada pelo ministro da Educação coordenadora do grupo de trabalho encarregado de conceber a rede de bibliotecas escolares, e no ano lectivo de 1996/1997 foi nomeada para coordenar a equipa encarregada de estudar a problemática do livro escolar. Em Janeiro de 2001 assumiu o cargo de Administradora da Fundação de Serralves, em regime de voluntariado. A par desta intensa atividade no domínio da educação, estreou-se como escritora de livros infanto-juvenis em parceria com Ana Maria Magalhães em 1982. Os seus livros, que marcaram uma viragem na história da literatura infantil portuguesa, refletem a longa e rica experiência educativa, são eco de uma infância e juventude particularmente felizes e traduzem o seu enorme talento para comunicar com os mais novos.





As duas autoras têm desenvolvido uma intensa atividade literária, com inúmeros títulos publicados.

Coleção "Uma Aventura"
- Conta já com 56 volumes publicados, dos quais destacamos os três últimos:



"Coleção Viagens do Tempo"
- Conta com 15 volumes publicados, passando por vários períodos da História (com uma abordagem leve e lúdica, mas rigorosa), dos quais salientamos os seguintes:




"Coleção Ler dá Prazer"
- Destinada aos mais pequeninos, que ainda não sabem ler ou estão em fase aprendizagem.
Procura despertar nas crianças o gosto pelo livro e pela leitura.




"Coleção História de Portugal"
- Conta até ao momento com 11 volumes publicados, seguindo cronologicamente os acontecimentos da História de Portugal, com grande rigor histórico e com a colaboração de prestigiados historiadores portugueses, como é o caso de José Mattoso.




"Coleção História e Lendas"
- Conta com 4 volumes publicados, relacionados com a História e lendas não só de Portugal, como de vários continentes.





"Coleção Livros do Dia e da Noite"
- Conta com 2 volumes publicados, destinados a um público no início da adolescência.



"Coleção Floresta Mágica"
- Destinada aos mais pequeninos, que ainda não sabem ler ou estão em fase aprendizagem.
Procura despertar nas crianças o gosto pelo livro e pela leitura.




Livros fora de coleção
- Existem ainda alguns títulos, não inseridos em qualquer coleção, que fazem as delícias dos leitores.







Sem comentários:

Enviar um comentário