segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Declaração Universal dos Direitos da Criança



No dia 20 de novembro de 1959, foi assinada a Declaração Universal dos Direitos da Criança, na sequência da Declaração de Genebra dos Direitos da Criança de 1924 e da Declaração Universal dos Direitos do Homem.



De uma forma geral, os direitos proclamados são os seguintes:
1 – Direito à  igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.
2 - Direito a especial proteção para o seu desenvolvimento físico, mental e social.
3 - Direito a um nome e a uma nacionalidade.
4 - Direito a alimentação, moradia e assistência médica adequadas para a criança e a mãe.
5 - Direito a educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente.
6 - Direito ao amor e à compreensão por parte dos pais e da sociedade.
7 - Direito a educação gratuita e ao lazer infantil.
8 - Direito a ser socorrido em primeiro lugar, em caso de catástrofes.
9 - Direito a ser protegido contra o abandono e a exploração no trabalho.
10 - Direito a crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.


No entanto, ainda hoje somos confrontados com situações que, dia a dia, nos lembram o quão longe estamos ainda de respeitar todos estes direitos.
Cabe-nos a todos, enquanto sociedade, lutar para que estes direitos sejam efetivamente respeitados e aplicados.
Algumas das imagens publicadas a seguir poderão ferir algumas suscetibilidades, mas o seu objetivo é, acima de tudo, alertar as consciências para um problema que continua atual, ainda hoje.













Para conhecer melhor o documento da Declaração Universal dos Direitos da Criança, pode consultar os seguintes sites:
UNICEF
 

Cabe a todos nós, em cada dia que passa, zelar para que estes direitos sejam protegidos.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário